Ir al contenido principal

Sair ou não do Brasil? Eis a questão....



Gente! Vamos combinar! Sair do aconchego, da facilidade, das delícias - e às vezes dissabores – da casa de nossos papis é bastante complicado! Imagina então quando essa saída é uma “cruzada de charco” tremenda e você vai parar lá em outro canto do mundo! Com a gente foi bem assim...

Um grande amigo – Victor Aloy – tinha resolvido viver em Barcelona. Até este ponto para mim Espanha era a terra de minha mãe, dos meus avós e dos demais parentes que nunca tínhamos conhecido. Legal! A vida inteira tivemos a dupla cidadania e nunca soubemos muito bem o que fazer com ela. Numa reviravolta do destino, Paty, minha Irma, de um dia para outro resolve “dar um tempo do Brasil” e também vai para Barcelona. Ok! Exatamente um ano depois, eu e Jadiel, três meses de casados, desembarcávamos em El Prat – aeroporto de Barcelona – com 9 malas, 6 amigos, um punhado de Euros no bolso e muitas idéias na cabeça.

Pensando friamente, e quase nove anos depois, em um bom linguajar español eu diria que: “hay que tener cojones” para fazer o que nós fizemos naquela época. Não existia um plano! Não falávamos espanhol! O dinheiro era para um ou dois meses de aluguel ....máximo! Nem sequer tínhamos currículos feitos com antecedência ou alguma indicação de emprego, ou seja, nada!! E sabe que? Tudo deu certo!!

Essa vai ser a primeira grande dica deste Blog e já soltei ela algumas vezes sempre acertando no alvo. Existem basicamente três perfis de pessoas que deixam o Brasil para tentar ganhar a vida ou simplesmente viver em outros países:

Perfil 1: O Trabalhador – é aquele que tem uma meta tipo: em um ano compro o carro para minha mãe no Brasil, em dois pago a faculdade de meus irmãos e em cinco – se Deus quiser – construo minha casa. Essa pessoa gente...nao vê a luz do sol! Não tem vida social, não se relaciona com outros que não sejam brasileiros trabalhadores que nem ele. Não aprende idioma, cultura, não viaja...pra que?? O objetivo é T-R-A-B-A-L-H-A-R loucamente, atingir metas e voltar correndo para o Brasil. Certo. Conheci muitos e gente bastante legal.

Perfil 2: O Apegado – é aquele que não sei porque cargas d’àgua resolve sair do Brasil. Para este ser tudo no Brasil é lindo e é melhor. Vai comer e busca aonde tem restaurante Brasileiro para comer feijão; faz compras em lojas latinas buscando farinha e cuscuz (Oi?), Só escuta Ivete Sangalo e tem uma tia que sempre manda todos os lançamentos de pagode e filmes nacionais, vai a festas locais e sempre solta a velha frase: “Afff!! Odeio esse povo”!! Minha pergunta é: Ta fazendo o que fora do Brasil, diacho?? Conheci milhões e a maioria, vou te contar, que preguiça de gente!! Meu Deus!!

Perfil 3: O que “se joga” – Os verdadeiros seres metamórficos (essa palavra existe?)!! Aquele que em 1 mês já desenrola o “embromation”, com dois meses já tem um grupinho de colegas locais e em três já freqüenta casamentos e batizados dos vizinhos; trabalha, viaja, escuta as músicas, prova tudo o que é comida e assiste a TV com o objetivo de entender melhor a cultural da área. Palavra de ordem: experimentar! Nessa categoria estamos eu, jadiel e alguns bons amigos como: Sueli, Uriel, Erika, Victor, Paty, Taninha, Morgan, Karina....gente que verdadeiramente “se jogou”!! Não que o Brasil seja ruim ou que está errado sentir saudade. Saudade todos sentimos, ainda que uns mais que outros. Mas dentro deste perfil o que se sente é uma saudade boa, desapegada; lembranças da terra e de gente que confortam e afagam...nada que machuque! Desta maneira o “estar fora do Brasil” se torna leve e mostra o quão gratificante é somar lugares, pessoas e experiências ao grande quebra-cabeça que é a vida.

Considerações feitas, chego então ao ponto em que queria, que é a minha primeira e valiosa dica:

- Antes de sair do Brasil e embarcar numa aventura de viver em outro país, faça a você mesmo essa crucial pergunta: “Qual é o meu perfil?”; “De verdade estou pronto para me separar de meus entes queridos, meu pagodinho de domingo, meu churrasco e tudo o que conheço desde que nasci”?

É muito importante

ter em mente essas respostas para que a vida possa fluir em outros lugares sem o peso da tão temida saudade; para que as raízes não se tornem ataduras impedindo o seu crescimento como ser humano cidadão do mundo. Principalmente, para que tudo dê certo!!

Se o objetivo é viver fora do Brasil: Se Jogue!!!

Fotos: a primeira é um lugar delicioso, chamado Parque de la Ciutadella, que fica bem junto do centro de Barcelona; lugar para fazer um pic-nic, sentar na grama, tomar vinho e até se "aventurar" em dar uma remada em um dos barquinhos no lago.
a segunda foto é do mercado La Boqueria (famosíssimo) situado nas Ramblas de Barcelona. Como vou dedicar um post somente sobre ele, vou evitar delongas porque é um dos meus sítios favoritos mundo mundial!!

Comentarios

  1. Estou me deliciando Ju!Realmente!Hay q tener cojones para o que fizemos!!!Orgulho de sermos da categoria que faz a diferença pq realmente somos "pau pra toda obra" sim senhor!!!!E um viva pra cada um de nós que chegou lá fora e mostou pra que foi lá e conseguiu com muito esforço e sabedoria aproveitar cada oportunidade que nos foi apresentada.Parabénssssssssss Amores!!!

    ResponderEliminar
  2. Fico feliz por descobrir pessoas maravilhosas como vocês! Fico na terceira parte do perfil “Se Jogue” porem teria que voltar para marca passo em meus estudos de Bacharel em Direito que termino agora em 2015.2 Porem gratificante ter meu titulo. Porem satisfação La fora nenhuma com ele o (titulo). Parabenizando seu blog, fico com a terceira opção SE JOGA outra vez, sem aventura, tranqüilidade, estratégias e felicidades com verdadeiros amigos. Aqui não esta para brincadeira e nem para curti carnaval, nem dos mares azuis e sol quente de verão, porem o fogo esta nas mãos dos bandidos representando o Sol, a chuva representada pelas lágrimas das perdas dos entes familiares do Brasil. Sobre política o Partido do PT só dar a cor vermelho e meia lua. Pois patriotismo aqui ficou só em partidas de futebol da seleção brasileira. Os titularizados tipo professores, médicos, advogados, engenheiros, arquitetos e outros 70% no Brasil estão desempregado e 40% deve o FIES - financiamento educativo. Assim a nossa corrupção política, e nos setores privados a escravidão trabalhista continua, tendo milhões de processos parados e cheios de desembargadores e juízes formados em titulo do EGO SUSTENTÁVEL. Mas exercer a profissão mesmo só umas duas horas e nada mais. O Brasil mudou de nome agora se chama "BOMDILMA" por causa da bolsa pobreza ( familiar ) cada vez que nasce uma criança de baixa renda é liberado um valor de 200 a 600 reais. Fora as pessoas que tem o direito de trabalhar como domesticas, motoristas de senhoras e outros. Na hora de fazer um contrato de trabalho nos termos do dispositivos legal ou, ELES RECUSAM pois assim perde o beneficio da bolsa pobreza. Então em breve estou trocando minha gravata e meu livro constitucional por uma cozinha ou Restaurante na Europa, diante do quadro que demonstra nosso Pais, sendo digno do que ganho na minha sobrevivência social, da vida que ainda me resta rsr .
    Portanto Juli e Jade e sua Princesinha Fico feliz e honrado por saber que vocês estão na medida do possível felizes e ainda mais dando a um ser iluminado uma educação digna que todos os ser humanos a de merecer.
    At.
    Alberto Campelo Ribeiro

    ResponderEliminar
  3. Oi Beto!! Obrigada pelo seu comentário!! Partice sempre aqui do blog, afinal você já viveu bastante aventuras em terras distantes e tem conhecimento de causa. Te desejo muita sorte e conte com todas as dicas que precisar! Abraço!!

    ResponderEliminar
  4. Me identifiquei Ju.... adorando seu blog! Linda de viver! Muitos beijos

    ResponderEliminar

Publicar un comentario

Entradas populares de este blog

O Bairro e o Mar...poeticamente La Barceloneta.

De todos os cantos do mundo Amo com um amor mais forte e mais profundo Aquela praia extasiada e nua, Onde me uni ao mar, ao vento e à lua.                                           (Mar – Sophia de Mello Breyner Andresen)


Não posso falar de meu bairro...não posso falar de La Barceloneta sem antes postar uma imagem feita com os “olhos do meu coração”. Faz tempo que queria escrever algumas linhas boêmias sobre essas ruas pequenas, sobre estes cafés de esquina, a confusão ruidosa do mercado central, o vai e vem dos “guiris” (gringos) no passeio marítimo...faz tempo. Faz também muito tempo de minha íntima relação com La Barceloneta – o bairro favorito de minha mãe (e de meu pai). Dona Nita caminha sem rumo por estas “calles”, fascinada com o vizinho que coloca o seu varal de roupa na calçada, do lado de fora de casa, e que aos outros vizinhos não lhes importe nem o mínimo a coleção de intimidades que aí está exposta. Minha mãe que em apenas um mês pode construir uma relação de sólida amizade c…

Recomeçar do começo....

Foram muitos meses....uma pausa bastante larga...porém necessária. Todos os processos da vida requerem certo tempopara serem bem assimilados. E pensando bem, foi rápido! Nesses dez meses de ausência aqui do Blog deixamos o Brasil – no verão (e isso deve ser dito) – e voltamos a Barcelona no inverno. Lulu, nossa filha, tinha acabado de fazer um ano. Começamos em uma casa nova e dois meses mudamos a outra. Jadiel levou dois meses em um trabalho e então decidiu mudar (e já leva Oito meses no seu trabalho atual); eu que levava dois anos afastada da vida laboral por muitos motivos (entre eles meu projeto mãe) voltei à ativa....e rápido! O que para Lulu foi um pouco repentino. Passou de sua rotina de estar em casa comigo todos os dias a freqüentar uma escolinha aonde – desde as professoras até os coleguinhas – todos falavam com ela em Catalão.....e tudo na mesma semana!!! Levou dois dias exatos para se adaptar (Graças a Deus); foi uma das melhoras decisões que tomamos: sofrida, mas acertada…