Ir al contenido principal

Barcelona, cheguei!! E agora??



Barcelona, cheguei!! E agora??

Esse é um texto que quero dedicar tempo, carinho e cuidado.
Eu também já fui uma “marinheira de primeira viagem” e também me fiz essa pergunta. Ë completamente diferente o modo “viver” do modo “turistar” de encarar as coisas. Turistando suas preocupações são quase zero, alegria está no ar, dinheirinho prá gastar e o negócio é “se jogar”!! Porém, chegar em outro País para morar, que fala outro idioma, outro clima, dinheirinho contado e um milhão de expectativas na cabeça....o negócio muda completamente de figura.
Sabe-se que hoje a Internet está bombando de Blogs, Flogs y Logs ....(como este, por exemplo) cheinhos de dicas e informações de todas as classes, raças e cores; Ai meu Deus!! Quisera eu que, nove anos atrás programando minha viagem, que todo este conteúdo estivesse ao alcance de um click...seguramente algumas coisas seriam diferentes. E olha que fui bastante precavida e graças ao agora extinto Orkut – Porque se foi? que injustiça!! – consegui coletar bastante material, fiz contatos, me meti em comunidades de gente que nem conhecia. Tudo isso, boa parte, graças ao meu bom T.O.C de ler compulsivamente instruções antes de fazer qualquer coisa e, também, à uma certa preocupação de pensar: “Meu pai do céu! To largando tudo, to arrastando Jadiel para esta empreitada, e agora?”.
Gente....lembro como se fosse hoje! Existia uma comunidade no Orkut que se chamava “Brasileiros em Barcelona”. Dentro dela era como um fórum onde as pessoas discutiam as próprias experiências, o que deu certo e o que não. Dentro deste fórum uma menina resolveu fazer um texto sobre coisas práticas como: leva isso, não leva aquilo, usa esse site para buscar AP, reserva X de grana para o primeiro mês....Galera, de verdade, queria dar uma abraço fraterno nessa menina hoje e dizer o quanto tudo aquilo foi útil e o quanto o textinho dela foi importante naquela época em nossas vidas (eu levei impresso na bagagem)!! Obrigada amiga do Orkut! Talvez um dia você leia este singelo blog e se identifique...sinta-se abraçada!!
Anyway...
Quando o blog saiu e comecei a juntar todas as perguntas, aquele “textículo” me veio à cabeça e pensei: “porque não fazer uma versão atual dele para a futura geração de viajantes?
Vamos lá!!

*ANTES DE SAIR DO BRASIL.
*INFO - Decidiu o destino, marcou a data, já tem um objetivo em mente (se não começa lendo primeiro minhas publicações sobre trabalho e estudo na Europa e depois volta aqui)....continuando, decisão tomada é hora de buscar informações. Gente...começa a fuçar internet, livros da  vovó, revistas estrangeiras. No caso da Espanha, busquem os centros culturais do País em sua cidade. Em Salvador:
Caballeros de Santiago http://www.caballeros.com.br/
Outra dica super legal para quem está vindo morar em Barcelona é que vocês não podem deixar de assistir “O Albergue Espanhol”. Filme Frances de 2002, dirigido por Cédric Klapisch com Audrey Tautou. Um verdadeiro espelho para os estudantes de intercambio! Fantástico! Já vi 1000 vezes.
Eu sempre defendo que a informação é a maior “arma” e a mais potente que o ser humano pode carregar!
*COLEGUINHAS - Busque gente amiga ou, até mesmo, conhecida na sua cidade de destino. É uma coisa antiga e sei que muita gente não gosta de servir de referência, mas na hora de um aperto é sempre bom poder contar com uma cara conhecida. Sem falar que os pais e família ficam muito mais tranqüilos aqui sabendo que existe um Plano B. Alguém para chamar!
*VOAR - Galera, Importante!! Dica!! Dica!! Se você não conhece nenhum dos aeroportos em que vai pisar (falo no plural porque os vôos são todos de conexão) compra a passagem observando o tempo de conexão entre um vôo e outro. Isso é essencial para ter tranqüilidade no desembarque e na imigração. Os vôos mais comuns que saem de Salvador passam por Madrid, Lisboa ou Frankfurt. Já farei uma publicação somente dedicada a aeroportos mais adiante, mas vou resumir aqui minha opinião – que já passei inúmeras vezes pelos três.
Vejam só, Lisboa é tranqüilo, a imigração é um pouco lenta mas o aeroporto não é gigante. Mesmo a sinalização sendo um pouco confusa, o idioma Português ajuda bastante em uma eventual perda. Para os que não falam nada, nada, nadica de Espanhol, aconselho fazer esta rota e ter, no mínimo, duas horas de conexão entre vôos. Madrid: O principal é que o aeroporto é um mundo, normalmente entre os terminais – Internacional e doméstico – existe a forte possibilidade que você tenha que pegar um trem do próprio aeroporto e, se há um atraso ou qualquer problema, sua conexão pode ir para o brejo!! Já passou comigo e vários conhecidos. A imigração é mais rápida no que se refere a agilidade de atendimento porém, podem ser mais rígidos que os lusitanos no quesito questionário, docs e etc. Aconselho um intervalo – mínimo – de três horas entre um vôo e outro. Amores....é para os que NÃO estão familiarizados com o aeroporto, ta??
A rota que passa por Frankfurt é feita pela Companhia aérea Condor. São os vôos mais baratos atualmente – bem baratos – em compensação as aeronaves lembram bastante o busú Lapa-Barra, ou seja, comodidade 0; outra coisa é a franquia de bagagens que, hoje em dia, permitem 1 mala faturada de 32kg (antes era apenas 23kg) e a bagagem de mãos  com apenas 6kg...acho que 8kg agora!
Link Interessante:
É a típica companhia alemã: Precisa! Nem um quilo a mais por favor!! Agora, uma coisa eu digo, se vocês não pretendem ir pesados (o que é ideal), têm pouca grana para viajar e são daqueles que dormem até em pé em fila de banco...”mamigo”...se jogue!! O preço compensa!!
Dica!! Dica!! Uma coisa EXTREMAMENTE IMPORTANTE – com letra maiúscula – para se levar em conta quando voar por Frankfurt: tempo de conexão!!
Minha gente, vou passar só um dado para vocês...esse é o nono aeroporto maior do mundo!! Ali dentro trabalham 75.000 pessoas!!!  Algumas pessoas pagam até para fazer passeio turístico lá dentro para ver tanta vanguarda da maquinaria....pense?!!
E ainda com tudo isso, a Condor me inventa umas conexões de 1 hora entre vôos...até de 50 minutos!! E eu já caí nessa, com um marido, dois gatos e uma mala quebrada no meio do caminho!! Quando alcançamos a porta de embarque parecia que havíamos saído do “olho” do Furacão Katrina...Madre Mia!!
Piadas a parte, galera....não dá!! Para os que conhecem – como eu – e, principalmente os que nunca pisaram no Aeroporto de Frankfurt, minha recomendação é: please! Mínimo de 3 horas de conexão entre os vôos, ok? Mínimo!!
*PANOS DE BUNDA – Longe de mim dar uma de Glorinha Kalil e sair dizendo o que cada um deve ou não vestir! Até porque isso é algo extremamente pessoal. Este parágrafo é muito mais um apelo ao bom senso geral para que, antes de sair com 10 volumes de coisas que jamais serão usadas e aproveitadas e que muito provavelmente ficarão pelo meio do caminho, pare e repense seu conceito sobre bagagens!! Mais uma vez, te digo isso por experiência própria.
Que coisa mais medonha é aquele ser, na sua frente da fila para check in no aeroporto, agachado com todo o “cofrinho” de fora na frente do mostrador, mala aberta, todos os pormenores expostos, a mãe com um saco da lanchonete do aeroporto na mao esperando que a mala seja esvaziada dos 3kg a mais acusados pela balança...Meu Pai Eterno, que dó! Galera....para evitar esse suicídio social, antes mesmo do embarque, vou jogar aqui uma matemática simples apenas para que vocês pensem antes de meter o guarda-roupa inteiro em duas malas de 32kg.
1 – Sempre! O menos é mais! Ao contrário do Brasil, as Estações do ano são bem definidas na Europa. Em Barcelona você vai morrer de calor no verão, vai acompanhar o nascimento de flores na Primavera, verá o chão coberto de folhas no outono e precisará de um bom agasalho no inverno. A dinâmica de quem mora aqui é guardar as roupas de uma estação em cima do armário e “baixar” as da atual. Dá uma pesquisada na sua data de viagem e o provável clima correspondente, faz uma listinha das coisas que você mais gosta e usa, coloca duas pecinhas a mais pensando na próxima estação e deu! Believe! Vai ser mais que suficiente.
Vou dar um dado a vocês que foi publicado na Folha de São Paulo do dia 10/10/2014:
“Viajantes brasileiros compram o valor de R$ 12 Bilhões em roupas no exterior”.
Link da matéria:
Porque? Porque? Gente.....1000 vezes mais barato que no Brasil!! Mesmo que seu dinheirinho esteja contado, pode acreditar que tudo o que você largou no armário para vir mais leve, pode ser substituído sem nenhum sentimento de culpa.
2 – Regra geral de quem vem morar fora é que, pelo menos a princípio, você deve compartilhar um AP, um quarto ou passar uns dias em um Hostal...ok! Já pensou aonde meter toda essa tralha que trouxe do Brasil? Espaço é um bem precioso queridos e, já os digo, invadir o armário de um “roommate” pode gerar um sério problema de convivência!
3 – Amados....vocês ou sim, ou sim, têm que ponderar sobre o quesito locomoção. Salvador, Brasil, todos – ou grande maioria – andam em carro. Duas malas de 32kg indo para o aeroporto, no carrinho dos papis, que delicia!! Não pesam nada!! Saindo da esteira de bagagens no aeroporto de El Prat, Barcelona, aí é que o pesadelo começa!! Via de regra existem três maneiras básicas para sair de El Prat – exceto que algum sortudo arranje um coleguinha de carro para pegar carona – que são: Aerobus, Trem ou taxi (aviso que uma corrida em taxi não sai nada barata até o centro). Se você está sozinho, ou até mesmo que arranje uma alma caridosa que te ajude, é aterrorizante arrastar 64kg + Bagagem de mao + bolsa para dentro de um ônibus ou metrô e depois buscando seu suposto novo endereço. Ufa!! Algo para ser pensado!!
*LOQUO.COM – É interessante que você já saia do Brasil, pelo menos, com um endereço de chegada. Que seja a casa de um amigo por uns dias, ou um Hostal (albergue) para deixar as coisas enquanto você busca piso (apartamento); se você é dos mais ousados inclusive, já pode ir olhando os sites de busca e ir marcando algumas visitas com antecedência – isso eu recomendo se você já possui alguma mínima idéia de bairros em Barcelona, se não é um “tiro no escuro”.
Normalmente, se você não quer pagar caro, o ideal é compartilhar um apartamento com outras pessoas. Dica!! Dica!! Se você vem fazer um curso, vai lá no quadro de avisos da sua futura escola e dá uma olhada! Aí sempre vão existir milhares de anúncios de estudantes, como você, buscando gente para dividir um AP! Ë legal sempre tentar encontrar companheiros mais ou menos da mesma faixa etária, ou colegas de curso, galera do trabalho, ou seja, pessoas com algo em comum para que a convivência seja mais leve e proveitosa. Isso sim, se misture Por favor!! Não vai me buscar um piso com 8 brasileiros que comem paçoca, assistem novela e Fantástico pelo computador e escutam Belo!! (nada contra aos fãs de Belo, nem aos fãs da paçoca) Mas é sensacional poder conhecer novas culturas, talvez aprender como se diz paçoca em Russo, observar como se organizam os outros povos do mundo, o que comem....por aí vai!!
WWW.loquo.com Eu digo sempre que o loquo funciona como um “termômetro” em Barcelona. Se você quer ter idéia de como andam os preços dos aluguéis ou que setor anda contratando mais...busca no loquo. É o favorito de quem anuncia e de quem busca na cidade. Também tem que usar um pouco o “filtro mental” para descartar muito lixo anunciado!! Para buscar pisos (apartamentos) mas não com a mesma força do loquo, estão:


*DOCS E DIN-DINAmados...sei que a maioria de vocês está cansada de saber, mas como este é um espaço de esclarecimento em geral, gostaria de deixar registrado o seguinte dado antes de mais nada: atualmente, os 27 países membros da União Européia - Alemanha, Áustria, Bélgica, Bulgária, Chipre, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grã-Bretanha, Grécia, Holanda, Hungria, Irlanda, Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Polônia, Portugal, República Tcheca, Romênia e Suécia – não exigem visto de brasileiros e, carimbando o passaporte em qualquer um deles na entrada, você pode circular pelos demais por até 90 dias (renováveis por mais 90). Também não é necessário visto para viajar do Brasil para os seguintes países membros da UE: Croácia, Islândia, Noruega, Suíça e Rússia - a exigência de visto de brasileiros para a entrada na Rússia caiu em 2010.

Ok! Informação registrada tanto aos turistas como aos estudantes (ver publicação “Estudar na Europa – Capítulo Único) sobre vistos, podemos chegar ao ponto que interessa neste parágrafo: Documentação.

Galera, com exceção de quem tem uma Tarjeta DNI (Documento Nacional de Identidad) ou NIE (Numero de Identidad de Extranjero) o passaporte é o único documento de identificação pessoal válido na Europa. Vou deixar um dado aqui para vocês coletado na pagina oficial do Itamaraty - Os problemas mais freqüentes que têm sido enfrentados pelos viajantes à entrada na Espanha (podemos abranger esta situação e falar de Europa) são os seguintes:

1.                  Falta de carta-convite, ou de tradução para o español de carta convite escrita em outro idioma;

2.                  Falta de reserva de hotel comprovada e paga;

3.                  Falta de comprovante de saldo bancário.

Link oficial para que se possa entender melhor sobre os tópicos acima:


Então, meu conselho é que tentem não fazer uma viagem desorganizada! Juntem todos os documentos que vão necessitar em uma pastinha e levem a bendita bem pertinho de vocês. Sim! Já vi gente desesperada na imigração porque embarcou os documentos e comprovantes dentro da mala faturada. Reservou albergue ou hotel? Pede para que eles enviem, de preferência em papel com timbre do local, a confirmação do pagamento feito, bem como dos dias de hospedagem. O amigo te empresta o sofá? Não custa nada para ele fazer a cartinha convite (inclusive existem modelos na internet) para que você possa comprovar seu endereço de chegada.

Gente....parece lenda, mas na reta final antes de viajar, é tanta despedida, tantas encomendas de ultima hora, festinhas por todos os lados e, no ultimo momento, todo o impossível pode vir a ser verdade!! Evitem grandes dores de cabeça!!

Assim também com o dinheiro. O normal é sempre a combinação de cartão de crédito e cash. Mas fiquem atentos!! Cada país tem sua própria normativa em relação à comprovação econômica do viajante. Por exemplo, na Espanha os turistas devem dispor, por dia e por pessoa, da quantia de EUR68,00 - equivalente a 10% do salário mínimo local - , com o total de no mínimo EUR570,00 - 90% daquele salário - por pessoa; devem provar a posse desses recursos exibindo fisicamente o numerário ou apresentando cheques certificados, cheques de viagem, cartas de pagamento ou cartões de crédito (de forma a convencer o agente de imigração de que os recursos serão efetivamente retirados em instituição bancária local), documentos estes acompanhados de extratos de conta expedidos recentemente pelo próprio banco, não sendo aceitos extratos obtidos via Internet. Já na Itália, a coisa é diferente...mais ou menos assim:

DURAÇÃO DA VIAGEM // UMA PESSOA // 2 OU MAIS PESSOAS (os valores são por pessoa):

·         De 1 a 5 dias: quota fixa total - EUR 269,60 // EUR 212,81;

·         De 6 a 10 dias: quota diária por pessoa - EUR 44,93 // EUR 26,33;

·         De 11 a 20 dias: quota fixa - EUR 51,64 // EUR 25,82;

·         Quota diária por pessoa - EUR 36,67 // EUR 22,21;

·         Acima de 20 dias: quota fixa - EUR 206,58 // EUR 118,79;

·         Quota diária por pessoa - EUR 27,89 // EUR 17,04.

Tudo isso aqui vai estar bem explicadinho lá no site do Itamaraty. Bem como uma lista de países e dos respectivos requisitos de entrada. É bom ter esse choque de informação para ficar esperto antes de viajar! É aquela velha máxima repetida por nossas vovós: “Rapadura é doce mas não é mole não, meu filho”!! Se liguem!!

Esta publicação Continuará....olhos fechando e dedos dormentes....

Paz e abraço!
Fotos: Imagens e cenas do Filme "Albergue Espanhol".


Comentarios

Entradas populares de este blog

O Bairro e o Mar...poeticamente La Barceloneta.

De todos os cantos do mundo Amo com um amor mais forte e mais profundo Aquela praia extasiada e nua, Onde me uni ao mar, ao vento e à lua.                                           (Mar – Sophia de Mello Breyner Andresen)


Não posso falar de meu bairro...não posso falar de La Barceloneta sem antes postar uma imagem feita com os “olhos do meu coração”. Faz tempo que queria escrever algumas linhas boêmias sobre essas ruas pequenas, sobre estes cafés de esquina, a confusão ruidosa do mercado central, o vai e vem dos “guiris” (gringos) no passeio marítimo...faz tempo. Faz também muito tempo de minha íntima relação com La Barceloneta – o bairro favorito de minha mãe (e de meu pai). Dona Nita caminha sem rumo por estas “calles”, fascinada com o vizinho que coloca o seu varal de roupa na calçada, do lado de fora de casa, e que aos outros vizinhos não lhes importe nem o mínimo a coleção de intimidades que aí está exposta. Minha mãe que em apenas um mês pode construir uma relação de sólida amizade c…

Recomeçar do começo....

Foram muitos meses....uma pausa bastante larga...porém necessária. Todos os processos da vida requerem certo tempopara serem bem assimilados. E pensando bem, foi rápido! Nesses dez meses de ausência aqui do Blog deixamos o Brasil – no verão (e isso deve ser dito) – e voltamos a Barcelona no inverno. Lulu, nossa filha, tinha acabado de fazer um ano. Começamos em uma casa nova e dois meses mudamos a outra. Jadiel levou dois meses em um trabalho e então decidiu mudar (e já leva Oito meses no seu trabalho atual); eu que levava dois anos afastada da vida laboral por muitos motivos (entre eles meu projeto mãe) voltei à ativa....e rápido! O que para Lulu foi um pouco repentino. Passou de sua rotina de estar em casa comigo todos os dias a freqüentar uma escolinha aonde – desde as professoras até os coleguinhas – todos falavam com ela em Catalão.....e tudo na mesma semana!!! Levou dois dias exatos para se adaptar (Graças a Deus); foi uma das melhoras decisões que tomamos: sofrida, mas acertada…

Sair ou não do Brasil? Eis a questão....

Gente! Vamos combinar! Sair do aconchego, da facilidade, das delícias - e às vezes dissabores – da casa de nossos papis é bastante complicado! Imagina então quando essa saída é uma “cruzada de charco” tremenda e você vai parar lá em outro canto do mundo! Com a gente foi bem assim...
Um grande amigo – Victor Aloy – tinha resolvido viver em Barcelona. Até este ponto para mim Espanha era a terra de minha mãe, dos meus avós e dos demais parentes que nunca tínhamos conhecido. Legal! A vida inteira tivemos a dupla cidadania e nunca soubemos muito bem o que fazer com ela. Numa reviravolta do destino, Paty, minha Irma, de um dia para outro resolve “dar um tempo do Brasil” e também vai para Barcelona. Ok! Exatamente um ano depois, eu e Jadiel, três meses de casados, desembarcávamos em El Prat – aeroporto de Barcelona – com 9 malas, 6 amigos, um punhado de Euros no bolso e muitas idéias na cabeça.
Pensando friamente, e quase nove anos depois, em um bom linguajar español eu diria que: “hay que ten…